Apresentação

O GRIMA está registrado no diretório de grupos de pesquisa do CNPq (clique aqui para ter acesso)

As atividades iniciais do GRIMA (Grupo de Integração da Manufatura) ocorreram em 1992.  Elas foram motivadas pela necessidade que a indústria tinha de integrar "ilhas" de automação.  Houve na época um trabalho de cooperação com a EMBRAER Divisão de Equipamentos (EDE), localizada em São José dos Campos, SP, onde o objetivo era o desenvolvimento de um sistema computacional de auxílio à Engenharia Simultânea.

A partir de então o GRIMA buscou atuar em áreas em que a indústria metal-mecânica apresenta dificuldades de integração, como por exemplo: (a) planejamento do processo (CAPP); (b) interfaceamento entre o projeto (CAD) e o CAPP; (c) interfaceamento entre o CAPP e o CAM; (d) integração de um sistema CAPP com o planejamento e controle da produção do chão-de-fábrica.  Dentre estes trabalhos, houve a cooperação com uma empresa fabricante de máquinas agrícolas (a SLC/John Deere), que resultou no desenvolvimento de um software CAD/CAPP/CAM para peças fabricadas naquela empresa, que resultou em várias publicações.

Pesquisas importantes têm sido efetuadas no GRIMA visando o desenvolvimento de software inteligente para a modelagem computacional de peças industriais, e para a avaliação de sua manufaturabilidade e montabilidade. Esta pesquisa visa reduzir ou eliminar os problemas industriais referentes à dificuldade (ou impossibilidade) de fabricação das peças. Várias publicações publicações resultaram destes trabalhos de pesquisa.

Outro problema que tem-se investigado é a avaliação dinâmica de planos de processo, isto é, averiguação do(s) plano(s) levando-se em consideração a disponibilidade de máquinas; isto porque algumas vezes um plano de processo gerado "off-line" pode não ser executado na prática devido a uma ou mais máquinas não estarem disponíveis. Para a solução deste problema, tem-se utilizado as seguintes técnicas:

·         Técnicas de simulação, onde faz-se a modelagem do sistema de manufatura, incluindo o comportamento dos recursos presentes no sistema. De posse do modelo, que representa fielmente o sistema, faz-se análises do desempenho do sistema, segundo inúmeros parâmetros.

·         Uso de planos de processos contendo alternativas pré-planejadas, que permite a rápida tomada de decisões quanto às operações subsequentes a serem executadas sobre as peças, considerando a disponibilidade de recursos (p.ex. máquinas, ferramentas e dispositivos de fixação de peças). Por exemplo, caso uma alternativa não puder ser executada devido à indisponibilidade de uma certa ferramenta, outra alternativa estará disponível para ser selecionada, eliminando a necessidade de buscar uma solução com pressa e sob pressão, que resulta normalmente no atraso da produção, e numa qualidade mais reduzida das peças. Um breve resumo sobre esta área de pesquisa pode ser visto clicando-se aqui.

Outra área em que o GRIMA tem desenvolvido atividades de pesquisa é na fabricação de peças a distância através da Internet.  Este tipo de fabricação é motivado pelo fato do cliente não necessariamente possuir os equipamentos e acessórios para a fabricação do produto, equipamentos estes que normalmente possuem um custo elevado. Do ponto de vista da empresa que executa a manufatura propriamente dita, ela ao mesmo tempo em que entra diretamente em contato com o cliente, ao responder prontamente à solicitação quanto à qualidade do produto e tempo de entrega, ela pode assim não somente manter o seu nicho de mercado, mas também aumentá-lo. Uma descrição mais detalhada desta área de pesquisa foi feita num artigo científico que pode ser obtido clicando-se aqui.

Nesta mesma área de pesquisa, houve um trabalho de Doutorado no GRIMA, cujo objetivo foi a fabricação remota de peças cilíndricas em um torno CNC através da Internet. Este sistema denomina-se Webmachining, e o mesmo pode ser executado clicando-se aqui.

Outro projeto em que o GRIMA participou foi feito em cooperação com a SOCIESC (Sociedade Educacional de Santa Catarina), localizada em Joinville. Este projeto consistiu primeiramente da integração física de equipamentos de manufatura (um robô, duas máquinas CNC e um armazém automatizado AS/RS), tendo sido desenvolvido um software para o monitoramento e controle da Célula Flexível de Manufatura (FMC) resultante. Uma breve descrição deste projeto, incluindo algumas fotografias, pode ser obtida clicando-se aqui.

Outra área de interesse no GRIMA consiste na aplicação de conceitos de Manufatura Enxuta (Lean Manufacturing) em empresas do setor metal-mecânico, tendo havido até o momento uma quantidade significativa de dissertações de Mestrado no GRIMA nesta área.